segunda-feira, fevereiro 05, 2007

O grande vilão - MMORPG

Continuando a história que parei com os jogos de estratégia (Starcraft, Warcraft, Civilization etc) o próximo estilo da lista são os MMORPG (Massive Multiplayer On-Line Role Play Games). Em tradução livre seria algo como: jogos de interpretação online e massivo para múltiplos jogadores. Tradução horrível, mas significa que são jogos de RPG (representação de personagens) em que inúmeras pessoas se conectam no mesmo "mundo" e interagem entre si.

O jogo que eu joguei era o Ultima Online. Devo ter passado perto de um ano jogando muitas horas por dia, ou melhor, muitas horas por noite e madrugadas. É um jogo clássico de RPG. Você cria um personagem, um avatar, e é transferido para o universo do jogo. Seu personagem pode ser um guerreiro, mago, comerciante, fabricante de armas e armaduras, mineiro, lenhador, e provavelmente qualquer profissão que você possa imaginar num mundo medieval fantástico. Qualquer ambição que você tenha na vida real pode ser transferida de alguma forma pra dentro do jogo.

Para desenvolver seu personagem você pode passar centenas de horas jogando de fato, ou utilizar programas que fazem seu personagem treinar automaticamente. Quanto melhor você configura esses programas, mais rápido seu personagem se fortalece. Mas para jogar de fato você gasta horas e horas explorando terrenos, florestas, cavernas, combatendo monstros, comprando e vendendo itens, etc. A quantidade e diversidade de opções do que se pode fazer lá dentro é descomunal.

Até aqui nada de mais, não fosse o fato de que a grande maioria das pessoas que você encontra (todo mundo exceto os vendedores de itens nas cidades) são outros jogadores reais que estão em outro ponto do Brasil (ou do mundo), também representando seus personagens, fortalecendo-os para poder participar de aventuras ou adquirir itens cada vez melhores.

Nesta época eu morava numa república com 7 pessoas, sendo 5 jogadores de UO, e 3 deles totalmente viciados. Tínhamos 4 computadores ligados em rede, onde passávamos 12 horas por dia no jogo, e as outras 12 horas o computador ficava ligado rodando os programas que fortaleciam automaticamente os personagens. Passamos provavelmente vários dias aprimorando esses programas para nos tornarmos cada vez mais poderosos.

Esse jogo tem a capacidade de fornecer todas as emoções e sentimentos que um ser humano precisa:
1) interação com outros seres humanos - o ser humano é um ser social, e precisa se socializar. Num mundo virtal com milhares de jogadores simultâneos você inevitavelmente faz amizades, ganha inimigos, respeita alguns jogadores e é respeitado por outros, tudo o que a interação social traz pra você no mundo real.
2) trabalho para crescer - você as vezes precisa trabalhar por horas e horas para se ter uma recompensa, exatamente o que acontece na vida real com os empregos. É maçante, é chato, muitas vezes você queria estar longe, mas você faz porque sabe que é importante e que vai render frutos.
3) ambições e objetivos - como o universo de opções de personagens é gigante, você pode ser qualquer coisa dentro do jogo. Comerciante, guerreiro, chefe de um clã, colecionador de itens, de casas, etc. Basta definir seu objetivo e ir atrás. Qualquer semelhança com os sonhos da vida real de todo mundo como o da casa própria, trabalhar com o que você gosta e ter um dia excitante atrás do outro por toda a vida não é mera coincidência.
4) apegos emocionais - tudo aquilo que você conquistou no jogo, uma arma, respeito dos outros jogadores, várias casas, etc é fruto do seu trabalho. Aquilo é seu e você pensa naquilo toda hora.

Esses são os quatro pontos que eu considero principais, mas não são os únicos. E qual a motivação de 3 marmanjos de mais de 20 anos para ficar 12 horas sem sair de casa, sem ir na faculdade, sem fazer nada a não ser ficar olhando seus personagens crescendo em poder, ao invés de investir esse tempo todos construindo algo na vida real? O JOGO É MAIS FÁCIL QUE A VIDA REAL. Em 3 meses é possível, com esta carga de trabalho, nos tornarmos uns dos 20, 30 personagens mais poderosos daquele universo, ganhar respeito, construir casas e castelos, acumular uma quantidade gigantesca de dinheiro e itens raros, a ponto de começarmos a distribuir o dinheiro de graça pra ganhar mais reconhecimento dos jogadores, etc.

Para 3 pós-adolescentes, que não aguentaram a pressão de uma faculdade de ponta de exatas, que bombaram em váárias matérias, que estão naquele momento em especial se sentindo um lixo, sentindo que não vencerão nunca na vida, encontrar um lugar que podem se tornar ricos, conhecidos, talvez até temidos, por centenas de outras pessoas em 3 meses, é uma perdição, um prato cheio, algo impossível de resistir.

E infelizmente isso não foi privilégio nosso não. A quantidade de viciados nesse tipo de jogo só cresce a cada ano. Claro que não é interessante para ninguém da indústria do entretenimento falar a respeito, pois seus jogos movimentam literalmente bilhões por ano, mas as histórias não são poucas. Os casos mais conhecidos são de coreanos que morreram jogando o Everquest, jogo com os mesmo princípios do Ultima Online mas com mais jogadores. O jogo já ganhou até um apelido, "Evercrack", de tão viciante que é. Claro que as pessoas que não tem a compulsão falam isso em tom de brincadeira, mas para alguém que tenha, a combinação é uma bomba. Relacionado ao Everquest existem várias histórias horríveis, como morte após mais de 50 horas seguidas de jogo, morte do filho pequeno pois os pais viciados esqueceram dele, suicídio por perder uma arma muito poderosa, ataques epiléticos seguidos de contusão fatal etc. Melhor parar por aqui.

Ao ler sobre esses casos percebe-se mais um agravante da doença. Ela é progressiva. Significa que todos os compulsivos, em maior ou menos velocidade, e sem acompanhamento, tem a chance de chegar nesse ponto. Minha salvação foi o emprego e o casamento. Não quero pensar no que seria da minha vida hoje se não tivesse parado, pelo menos parado com a inércia de horas e horas diárias de jogo.

Hoje em dia a versão warcraft (World of Warcraft) e a versão star wars prometem desbancar todos os outros jogos do tipo, sendo que o World of Warcraft já rendeu até um episódio do South Park retratando de forma engraçada (ou terrível) o que o jogo faz com as pessoas. Mas sem complicar as coisas, o negócio é simples:
- Esse tipo de jogo dá muito dinheiro pois cada um dos milhões de jogadores pagam uma mensalidade para jogar, ao invés de comprar o jogo e gastar dinheiro uma só vez.
- Tem menos problemas de pirataria, já que a chave do jogo original deve ser usada para se jogar online, e essa chave não pode ser duplicada.
- O jogo precisa ser apelativo o suficiente para que as pessoas continuem pagando todos os meses, independente dela jogar uma hora por semana ou quarenta.
- Os compulsivos tem a mesma chance de começar a jogar que todas as outras pessoas.

Assim, como o problema da compulsão não é divulgado e conhecido, os jogadores se acabam no jogo, eles não sabem o que está acontecendo, amigos e familiares não sabem o que está acontecendo, e as vidas deles começam a ir pro buraco. Estamos na era da informação e ninguém fala a respeito disso. Pelo menos alcoolismo, tabagismo e drogas já está bastante divulgado. Falta agora as outras bastante frequentes que são jogos de azar, comida e jogos eletrônicos (sem falar de outras que devem existir por aí mas que não devem ser reconhecidas como tal). O que eu mais gostaria era de saber que tinha a doença em 1998, e não em 2007. Não é tarde demais, mas é um tempo ridículo perdido.

Uma das coisas que eu mais quero é recuperar o tempo perdido jogando. Seu eu trabalhar com o dobro de energia, de ambição, de motivação, eu recupero esse tempo em 5 ou 6 anos. É possível manter essa motivação por 5 ou 6 anos? Não sei, mas tenho certeza de que é possível por 24 horas.

35 Comentários:

Às abril 06, 2007 2:41 AM , Anonymous Anônimo disse...

O que comentar disso ae? Na verdade senti tristeza da pessoa que escreveu, e nenhuma pena para as pessoas que se tornam viciadas. Quando é que o mundo vai entender q a CULPA dos nossos atos são só NOSSAS? Quando é que as pessoas vão entender q o pior(melhor?) dos nossos problemas é q ngm tem nada com isso?
Ngm nem vc que escreveu é VÍTIMA de nada. Se vc é compulsivo, vc será com UO, com Sexo ou com qualquer outra coisa. Vá se tratar. A culpa é sua, não dos jogos. Eu jogo MMORPG e outros jogos como vc citou, Starcraft entre outros, tenho uma namorada, meu relacionamento está ótimo, curso psicologia numa universidade federal difícil e minha vida familiar é bem agradável. Acho que vc deveria apontar para outras causas e problemas. Vício existe em qualquer lugar, e todo vício estraga a vida das pessoas. Sendo de crack como sendo de computador. Mas o crack e o computador nao matam as pessoas, são elas mesmas que optam por faz~e-lo.

 
Às abril 06, 2007 9:25 AM , Anonymous Anônimo disse...

Meu irmão é viciado em jogos há muito tempo, ele passa muitas horas no computador jogando 3 tipos de jogos, não quer estudar mais e as notas do colégio são muito baixas. E ele já quis abandonar o estudo várias vezes.

Nas minhas férias de universidade, deixo meus amigos de lado para ficar em casa com ele, para que ele não fique sozinho, e peço para que ele me ensine a jogar e muitas vezes jogamos vários jogos juntos. Isso é o máximo que consigo fazer com ele durante todo o dia. Algumas vezes consigo tirar ele algumas horas da frente do computador, e saimos juntos para assistir algum filme ou comer alguma coisa. Mas é quase nunca... e ele também não escuta quando falo que ele precisa parar, que isso acaba com a vida dele.
Mas ele diz que não quer saber de ter vida.

Eu sempre estou preocupada com ele, tenho medo que ele perca o pouco que ele já tem... ele já perdeu os amigos, e está prestes a perder o ano do colégio...

 
Às abril 08, 2007 5:40 PM , Anonymous Anônimo disse...

100% verdade
somos 2
preciso me livrar disso!
Ja estou tentando!

 
Às abril 08, 2007 8:18 PM , Anonymous Anônimo disse...

Cara, li alguns trexos do seu blog e me reconheci em muitas partes. Eu já passei horas jogando, as vezes ia pra porta da Lan House esperar ela abrir e só saia de lá quando era colocado pra fora hehe, quando rolava corujão(ficar durante a noite toda) eu ainda continuava mesmo quando ia assumir o serviço no outro dia logo pela manhã, gastava todo meu salario e ainda pedia dinheiro emprestado pra sustentar o vicio, não me preocupava com alimentação e higiene pessoal, nem namorava pra não ocupar meu tempo de jogar. Mas hoje to tranquilo parei com o vicio, foi só comprar um computador e os jogos começaram a ficar chatos, mas ainda to viciado em internet, mas nem se compara com antes. Flw!

 
Às abril 10, 2007 10:21 PM , Blogger Guare disse...

Que foda, ein cara? Ainda acho que todos temos vícios (saudáveis ou não) e que temos que conviver com eles, equilibrando a balança entre a vida e o vício. O foda é quando ela pende pro outro lado e atrapalha tudo. Não sei como você se sente, pois até hoje nunca passei por uma situação parecida (exceto 8 horas jogando Grand Turismo), mas seu exemplo é bom para provar que tudo é viciável e passível de acabar com a vida.

 
Às abril 11, 2007 3:20 AM , Anonymous Anônimo disse...

Li todo o seu blog e não pude deixar de me identificar com o problema, também sou um viciado e enfrento problemas parecidos desde que me envolvi com jogos eletrônicos (sou da geração master system)... pra mim o fundo do poço foi quando me envolvi com MMORPG, chegava a jogar 10 horas por dia e quando não estava jogando estava estudando a estratégia do jogo.. ou programando bots.

acabei abandonando a Universidade na época por falta de interesse... o jogo tomava toda minha atenção.

eu nunca falei isso pra ninguém por me sentir ridículo, mas é verdade.

chegou um momento que eu tive que parar... mas ainda continuo fascinado por jogos eletrônicos..

essa semana perdi várias horas jogando jogos em flash... seu depoimento irá me encorajar a ficar longe dos games por um tempo...

já faz um tempo que tento me mudar para o mundo real... e estou tendo progresso.

mais uma vez... desejo sorte.

franzgump arroba gmail ponto com

 
Às abril 11, 2007 3:12 PM , Anonymous Anônimo disse...

Parabéns pelo seu blog, muito esclarecedor e acho que pode ajudar muita gente.

Eu mesmo tenho problemas com jogos online, mas tento me policiar ao máximo para que não prejudiquem minha vida. Já faltei ao trabalho e até mesmo deixei de cumprir prazos e compromissos profissionais por causa de jogos.

Acho que os jogos online hoje em dia promovem uma competitividade gigantesca e a satisfação de ser "um vencedor" acaba sobrepondo outras coisas do mundo real.

 
Às abril 18, 2007 5:34 PM , Blogger Helene disse...

Parabéns pela sua iniciativa, tenhi certeza que vc vai ajudar muita gente contando a sua história.

 
Às dezembro 27, 2007 1:41 PM , Anonymous Anônimo disse...

Sou casado e sinto que estou perdendo meu relacionamento para um MMO (Lineage II). Há dois anos fiz a besteira de começar a jogar com minha esposa. Na epoca tinhamos pouco tempo para sair e nos divertirmos e não achei nada demais que jogassemos.

Eu eventualment parei, mas ela so piora. Hoje passa o dia todo, todos os dias jogando. Normalmente ela joga ate amanhecer e depois dorme ate depois do meio dia.

Quando acorda vai direto para o micro.

Ela terminou a faculdade e nao arranja emprego. Nao tem mais amigos que nao os meus. Não se anima a sair de casa sem que eu a leve em lugar algum.

Isso tem afetado muito a saude dela que engordou muito e se tornou depressiva.

Ela não sai na rua para pegar um onibus, e como nao dirige diz que fica em casa presa quando não estou.

Qualquer tentativa que eu faça de falar a respeito ela entra em panico, chora, e diz que eu não deixo ela fazer nem a unica coisa que ela gosta.

Realmente cheguei a um ponto em que nao sei mais o que fazer. Eu viajo para trabalhar toda semana e quando chego em casa acabo apenas dormindo, vendo tv, comendo miojo e ouvindo o interminavel barulho de teclado (temos dois micros).

Não consigo dormir enquanto ela não dorme e ela nao desliga o despertador para que eu não acorde cedo e a incomode no jogo.

Estou muito cansado, ao ponto de quando tiro ferias ser um inferno pq sinto minha vida em animação suspensa.

Quando saimos ela sempre força a barra para voltarmos antes e mesmo no natal ela passou o fim de noite jogando.

São ja dois anos dessa solidão acompanhada e não sei se aguento outro.

Ela sempre foi compulsiva... muito compulsiva, mas nunca teve nenhum problema tão grave como esse. Que é aleijante mesmo.

Fico triste porque a amo muito e vejo que ela simplemente não consegue largar isso. Tudo que consigo tentando afastá-la e desgastar nosso relacionamento cada vez mais.

 
Às março 09, 2008 4:52 PM , Anonymous Anônimo disse...

Com relação ao primeiro comentário, concordo em parte. Existem pessoas que tem maior predisposição aos vícios que outras e também produtos que viciam mais que outros, principalmente quando esses produtos são da moda. Porém acho que no caso dos jogos e das drogas a quantidade de viciados tem aumentado de forma significativa ficando, os que não se viciam, em um grupo muito reduzido. As drogas já são proibidas por esse motivo, são fáceis de se adquirir o vicio e mudam o comportamento humano. Os jogos são a mesma coisa, mas só alguns foram proibidos. Tenho esse mesmo problema com um dos meus dois filhos e estou procurando ajuda médica que acho que é o que todos devem fazer, a menos que a consciência do viciado exista e saiba do mau que está sofrendo. O caso não é para tratamento psicológico e sim psiquiátrico, se faz necessária a ajuda com remédios. É o que eu sugiro ao amigo casado que passa dificuldades com a esposa. Aconselho a se livrar dos 2 micros que possui, mas antes procure a ajuda médica, urgente. Parabéns pelo Blog e por ter se conscientizado do problema, a divulgação já é uma forma de auto-ajuda para você e para outros que sofrem do mesmo mau. Você sente ou sentiu na pele o problema, sabe como os viciados se sentem e encontrou um caminho para a cura. Se conseguir pelo menos convencer esses jovens da necessidade da busca da cura, já será uma grande vitória. Sei que o problema é grande e mundial, mas o poder financeiro impede divulgações como essa. Parabéns pela coragem da sua exposição.

 
Às maio 08, 2008 3:07 AM , Anonymous Anônimo disse...

Sobre o Primeiro comentário.
Devo discordar do que foi dito, embora não tenhamos responsabilidade direta sobre o vício de terceiros, não devo me abster de reconhecer os males citados pelo declaração contida no blog. Somos seres sociais, e dentro deste "organismo" social somos co-responsáveis quando não nos mobilizamos, seja por nos manifestarmos sobre, educar nossos filhos, transmitir boas exortações para amigos, etc.
Dizer que a culpa não é de ninguém seria o mesmo que, ao ter a chance de alertar, ver alguém cair em um buraco e ao invés de avisar ou depois ajudar o caído dizer que a culpa é dele por não ter atenção ou que é de quem fez o buraco (ou fazendo uma analogia com o que foi afirmado no primeiro comentário, que a culpa não é de ninguém pois o buraco já estava lá).

Pessoalmente, não acho que devamos eliminar tais jogos (além de não sermos capazes de tal feito, os jogos ainda tem um fator didático e desenvolve muitas faculdades mentais), mas devemos sim procurar por entretenimentos mais sadios, exigir que tais riscos existem para os que jogam, exigir o que nossa constituinte nos assegura, o direito de vetarmos algo nocivo ou controlarmos tais males.
É nossa responsabilidade como ser humano consciente.

É minha singela opinião.

 
Às janeiro 14, 2009 8:28 AM , Anonymous Anônimo disse...

O grande problema mesmo é o fator "tempo" investido no jogo. Normalmente este tipo de jogo exige certa dedicação para uma boa evolução. Sou jogador de RF Online da LevelUp!Games e jogo com frequencia este jogo pelo menos uns 2 anos, e só dos 6 meses para cá é que estou jogando quantidades saudaveis de horas. Antes podia passar o dia jogando umas 12 horas como foi dito aqui, mas atualmente não passo mais que 2 horas.

 
Às agosto 03, 2009 4:34 PM , Anonymous Anônimo disse...

Cara que sorte a sua que conseguiu parar, conseguiu casar e talz.

Eu ainda to nessa vida, não tenho namorada, nao me dou muito bem com meus pais, tb to sem amigos, só os da net ^^'

Ja faz 7 anos que to assim, cada vez ta pior :S

Chega sexta, saio do serviço e vou pro pc.. fico jogando até cair no sono la pela tarde de sabado, acordo e sigo jogando até dormir denovo la pelas 2 da manha de segunda. Segunda eu trabalho as 7 :S

Eu sei que tem gente que condena, fala que a culpa é so minha como o psicologo anomimo ali, mas nao consigo sair disso, nao sei como seria minha vida sem jogo, só "online" que esqueço que minha vida é um lixo :S

 
Às setembro 22, 2009 9:54 PM , Blogger xxxxxxxxx disse...

eu ja fui viciado em MMORPG! começei joga Priston tale(1 ano), depois Flyff(2 ano) e por ultimo World Of Warcraft(o mais viciante joguei 3 anos!!).

se vc joga um Jogo comum de pc é uma coisa!
agora joga um JOGO online é diferente:
pq nunca tem fim(pelo menos wow), a cada ano sai atualizações, mais level pra vc subir, mais horas da sua vida real pra vc joga fora, a ambição por tudo no jogo começa cresce....vc que ser reconhecido e todos o jogadores tbm querem...e só vence aquele que joga mais horas....nunca tem fimmm....

eu começei a joga 1 horinha por dia,o tempo foi passando e foi aumentando pra 2,3,4,5,6,7 e ate 8 horas por dia...
Pior que vc só percebe que ta viciado depois de muito tempo...
alguns nem percebem, outros estao começando....infelizmente.

Quero da um conselho de coraçao, quem ta começando joga mmorpg, e ja é um pouco viciado em jogos, melhor nem começa cara...

tenho 2 Colegas que perderao Emprego por causa do vicio no world warcraft,...e 1 deles viciou ate a namorada! o outro desistiu da faculdade!

eu Li outra dia psicologos falando que viciado em mmorpg é pior que usuario de Drogas! perdem a noção de tudo!

Graças a Deus eu sai do vicio, começei a ter mais amor a vida, não foi facil!! mais consegui!! tirei tudo do pc e quero distancia desses jogos!

hj eu ocupo meu tempo com bastante atividades fisicas como caminhadas e boxe! muito som e energia! =]

"Melhor cortar o mau pela raiz"

abrçs a todos!

 
Às novembro 15, 2009 2:53 PM , Blogger Etc........ disse...

Eu so viciado em RPG tb..jogo Runescape.jogo famoso ganho premios e entro no guiness book....essa materia me ajudo muito hoje em dia to tentando largar esse vicio ja to quase conseguindo...vlw pessoal e fiquem firme e forte isso e dificil de consequir largar mais da sim...

 
Às março 15, 2010 1:10 PM , Blogger Benz disse...

Essas situações são complicadas. Eu so joguei mmorpg gratuitos, nunca fiquei viciado, talvez seja porque os free muits vezes tem falta de conteudo e objectivos, é por isso que não jogo WOW ou outro do genero porque eu sei que ia ficar viciado.
Eu so fiquei agarrado a RPGs como final fantasy e dragon quest, até chegar ao fim do jogo nao o largava, faltava as aulas e tudo, por isso eu sei como alguns viciados se sentem.
O unico mmo que vou jogando de vez em quando é o Tibia, para poder jogar com amigos meus da escola que ja não vejo ha muito tempo e que vivem longe de mim; apesar de esse jogo ser velho, tem uma coisa boa, passado uma hora ou duas, o jogador começa a ganhar cada vez menos experiencia e ai ja nao tem piada e deixo de jogar.
Força ai para todos os que querem largar o vicio.

 
Às setembro 28, 2010 3:07 PM , Anonymous Anônimo disse...

Eu joguei Jade Dyansty 10 meses com força total... o problema é que trabalho e sou casado... ainda faço ingles... hahaha... foi o inferno... não tava fazendo nada direito.. jogar mmo... quando se tem força de vontade e denheiro para gastar... fica mais viciante ainda... bom... a 2 semanas quebrei toda minha armadura de protosito, pois entrei em um projeto grande e de muita responsabilidade... fora que minha esposa agradeceu muito hahaha... e desliguei o jogo... ainda penso nele as vezes... ainda mais que alguns colegas do trabalho ainda jogam... mas retomei minha vida... com força total... como disse nosso amigo... nunca é tarde... estou melhor que nunca...

 
Às março 14, 2011 3:45 AM , Anonymous Anônimo disse...

Eu venho de longa data joguei Diablo1 em 1998, não era viciado, e eu tinha apenas 14, depos veio MU,RYL e muitos outros até chegar no aion hoje

Tive bastante namoradas dos 15 aos 23 anos, tive uma vida normal, saia, festas, zuava, mais eu sinto mais prazer hoje jogando mmorpg do que pulando carnaval, saindo e zuando

Até porque as coisas estão diferente, meus amigos de zuação estão casados,ou se mudaram. O fim da linha foi eu esquecer de me encontrar com minha ex namorada nos dia em que ia pedir ela em namoro em casa pro pai dela, a mãe dela tinha a preparado tudo e ela tinha feito ate um bolo de chocolate q eu adoro.
E eu fiquei em casa porque esqueci, estava mais preocupado com uma droga de uma quest.
Eu faltei tanto a faculdade pra jogar que perdi a vaga, eu perdi meu emprego. E as economias que eu tinha pra fazer minha casa hoje eu me seguro

Bom voltei a trabalhar, tem uma garota que é louca pra estar gostando de um perderdor como eu não sei porque! Minha vida é um lixo, mais eu acho que posso ainda ser feliz, espero em Deus conseguir fazer tudo certo dessa vez, o vicio ainda tenho, mais bem melhor que antes.

O pior de tudo e ver a familia e quem gosta de vc sofrendo por sua causa, e algumas ate achando que você está louco

Mais isso pra mim e pura DEPRESSÃO, talvez por eu não ter conseguido algo e estar usando o jogo pra me dar uma falça falsa sensação de vitoria

 
Às abril 08, 2011 2:56 PM , Blogger Allison disse...

bom eu sou visiado mais tipo consigo controlar trabalho e estudo anoite.a primeira coisa que faso quando chego em casa e jogar final de cemana fico quaze o dia enteiro mais vou parar com isto pq senão tomo bomba e isto não é legal nunca tomei bomma mais em fim eu gosto de jogar e nãõ vou parar mais vou controlar para eu jogar menos

 
Às abril 12, 2011 11:07 AM , Anonymous Anônimo disse...

Desde que eu recebi em casa a Internet minha vida ficou mais alegre

e a primeira coisa que fiz foi procurar jogos na internet, pois eu adorva games. Eu jogava esses joguinhos de sites e ja nao me satisfaziam até que eu descobrir por conta propia sobre RPG e quis saber como era isso

Um dia encontrei um jogo chamado RuneScape, esse foi meu primeiro vicio. Quando comecei a jogar esse jogo eu senti que aquilo ia completa a minha vida, senti que era aquilo que faltava pra minha vida de adolescente até que otempo foi passando e quanto mais eu jogava mais eu precisava jogar porque no status que eu tava 5h de jogo nao faziam diferença, era preciso fikar a metade do dia jogando

Só nisso foram 2 anos da minha vida em jogo e na escola o interece pelos estudos foram diminuindo e meu desenpenho sempre piorando

até que aquele jogo ( RuneScape) nao me satisfazia mais e eu fui em busca de outro que pudesse preencher aquele vazio que eu sentia

entao com a ajuda de amigos da escola conheci novos jogos como: GrandChase , RF , Cabal , Mu , Lunia , etc. ( posso dizer que joguei praticamente todos disponivez no site da LevelUp)

e no meio desses jogos teve um que me prendeu bastante que foi Dofus

a principio era um joguinho bunitinho que mostrava ser inofensivo pra mim

comecei a jogar esse jogo mas a diferença dele pros outros que eu joguei era que quem nao pagava tinha o acesso muito limitado e nao podia fazer quase nada, entao automaticamente comecei a pagar para jogar ( o famoso P2P = pay to play)

e nisso a minha mente só era Dofus o tempo todo, nao consegui me libertar desse vicio que me prendia de uma tal forma que eu msm nao escutava a minha conciencia e esse foi o caso mais atual que eu tive

posso dizer que desde os meus 12 anos até os anti-ontem ( domingo ) eu era completamente viciado em Jogos de MMORPG .

eu sou evangélico desde que nasci, mas no dia 10/04/2011 foi o dia da minha libertaçao

era um culto voltado pros jovens e na minha cabeça era mais um culto qualquer

em meio a menssagem o pator sempre falava " COMO VOCÊ ESTA AQUI HOJE?"
e sempre repetia essa frase

a menssagem que ele pregava era sobre quem é seu heroi ( parece boba, mas nao foi )

ate que na menssagem dele ele chegou no ponto de falar do crime que abalou o mundo todo:
O ASSASSINO E SUICIDA WELLINGTON

quando ele disse aquilo eu lembrei sobre oq falavam da vida desse rapaz na televisao e veio na minha cabeça que a vida dele a partir de um tempo era ir pro trabalho e depois voltar pra casa e fikar na internet ( nao que esse tenha sido o causador de tudo, mas veio esse pensamento na minha cabeça)

e eu disse assim pra mim na hora que o pastor perguntou dinovo:
COMO VOCÊ ESTA AQUI HOJE

-Jesus, eu nao quero mais essa vida de viciado, me ajuda sair disso, me liberta; eu por mim propio nao tenho forças pra sair mas peço que o senhor tenha misericórdia de mim e arranca essa vontade de jogar do meu coração.

a partir desse momento minha vida começou a mudar, eu senti como eu tivesse saido de uma areia movediça

quando foi na segunda-feira quando eu acordei às 7:00 da manha eu peguei a Bíblia e senti a vontade de abrir em Marcos 13 e eu nao sabia oq estava escrito nessa passagem

quando eu comecei a ler, tudo oq esta acontecendo nos dias de hoje pode ser lido lá, e isso só foi a confirmaçao na minha vida que Deus existe e que me ama demais pra me deixar ser vencido por um vicio

a verdadeira cura para o seu vicio só pode ser alcançada se voce assumir que tem o vicio e clamar por ajuda ao ÚNICO que pode te libertar verdadeiramente , sejam as drogas , bebidas , pornografia , etc... nao importa o vicio que você tenha, só DEUS pode te libertar

apesar de eu ter escrito muito espero ter ajudado alguem e agradeço muito a Deus que eu acordei a tempo

aliais tenho 19 anos ^^

 
Às junho 17, 2011 7:48 AM , Anonymous Anônimo disse...

Eu tb estou viciado em mmorpg, jogo Tibia há um ano, e de últio mês pra cá, não consigo pensar me mais nada se não o jogo. Meu desempenho no trabalho e em outras coisas caiu drasticamente. Acordo mais cedo e durmo mais tarde. Não ligo mais pra nada. Eu sei que tento viver uma vida que não consegui na vida real.è fácil sermos ricos, fortes e importantes no jogo. Mas nao tenho ceretza od que fazer. Será então que não podemos jogar esses jogos? Não há algo a ser aproveitado?

 
Às junho 17, 2011 7:52 AM , Anonymous Anônimo disse...

Olá autor do arquivo e dono do blog.
Tenho um blog que fala sobrw atitude e mudar de vida, será que poderia publicar seu artigo lá, e colocar em evidencia seu nome e link para o site?

www.atitudemuda.wordpress.com

Acho que devemos expandir esse tema para o máximo pssivel de pessoas.
Aguardo contato. thiago.inmail@gmail.com

 
Às julho 07, 2011 5:46 PM , Anonymous Anônimo disse...

putz... toh até meio atonito de tantos problemas semelhantes

Bem, eu acho que o vicio em jogos eletronicos são de fato un's dos piores vicios...
eu comecei minha vida de vicio jogando runescape, que se eu não me engano foe com uns amigos meus, e desde lá eu jogo muito, eu do graças a DEUS por eu ter uma mae muuuuito rijida quanto a isso...
eu começava meu dia indo pra escola e conversava sobre runescape, mas tudo no começo era normal, não era algo ruim, eu não era um viciado, mas ai começou a vim as coisas ruins , eu começei a jogar outros jogos, Grand Chase, Mu (não joguei por muito tempo),mas ia veio a praga, Perfect world, era um jogo que tinha acabado de lança pela Level up, meu amigo me falo, que era extremamente novo, então eu começei a jogar, joguei muuuito, eu não tinha vontade de sair de casa, não tinha vontade de fazer nada, até quando eu ia cagá eu pensava em estrategias de jogo, eu comecei a decair ,chegava da escola ficava no computador das 13 até as 19, qndo minha mae chegava em casa ela gritava comigo e tudo, era todo o dia assim, mas então eu ganhei o item mais poderoso do jogo e fui cobiçado , minha conta foe hackeada e parei de joga, mas eu parei de joga e voltei a jogar runescape com um amigo meu, e como eu jah tinha gastado muito dinhero em Perfect world, porque eu te digo é muuuuito melhor jogar um jogo Ptp do que um Ftp, porque no Ftp , a vantagem que você tem sobre o adversario é quando você compra dinhero no jogo, eu jah gastei mais de 200 reais de uma vez, e ao todo ja deve ter gastado em média uns 800...
no runescape pelo menos não gastava tanto dinhero porque eu simplesmente paga o membro , joguei rune até enjoar oque foe mais ou menos un's 2 a 3 meses...
mas ai veio a vontade de voltar a jogar pw, voltei , e fui hackeado de novo (mas dessa vez eu não tinha o item mais raro), bem eu sei que eu era muito injenuo , mas até então tudo bem crente que eu tinha parado com o vicio começei a jogar Grand Chase, parei , e lanço uma nova classe no Perfect world (pw) , tornei a voltar a jogar, pórque no Pw eu sabia tudo, desde qual arma usar até os atributos, então eu era o "mestre", voltei a jogar com 3 amigos, acabo o ano com apenas eu jogando no lvl 70, eu jah não estava satisfeito, morri perdi a maioria dos equipamentos, perdi a vontade de jogar...
comesei esse ano renovado, escola nova cabeça nova, indo em festinha, vida social no UP, sim de fato, minha vida foe um fiasco, meu pai falava que eu era uma vergonha, meu apelido era "lumbriga" ou "Nerd" na familia, fui umilhado , não gostava de sair de casa, nao gostava de fazer nada,mas então eu voltei pra escola ,sempre gostei de estudar e esse ano voltei com tudo, estou indo bem na escola, mas infelizmente veio as férias , me deu uma puta vontade de voltar a jogar pw, por causa de umas novas classes, mas esse seus texto veio como uma menssagem, SIM DEVO PARAR DE JOGAR , obrigado...

Ps: Gente para quem quer parar de jogar eu te do duas opções..
1ª: vicie em outra coisa, eu para de jogar os jogos por eu viciar em outros
2ª: pessa a DEUS , pois nele você não preciza vicia em outro jogo para desviciar daquele.
esse é o conelho que eu te do jah joguei Runescape , Perfect World, Grand Chase, World of Warcraft,DOTA,Combat Arms ... e posso te afirmar, no inicio é bom , no meio tambem é otimo, mas o vicio é uma faca de dois gumes, o jogo se torna sua vida, então sua vida real vira um fiasco...

OBRIGADO DE NOVO!!

 
Às julho 10, 2011 7:45 PM , Blogger Pai Willian disse...

estou desesperada não sei mais o que falar , fazer para meu amado filho , pois ele está viciado em dofus , passa horas jogando . por favor me ajude, obrigado !

 
Às setembro 25, 2011 1:10 PM , Blogger jR disse...

Nossa, me identifiquei tbm na leitura do seu blog, e em vários comentários... Ano passado, poderia ter passado no vestibular se não fosse tão viciado, mas n passei. Sorte minha, e acho que foi plano de Deus que eu não passasse, pois hoje se estivesse fazendo o que eu escolhi não seria feliz, descobri mais tarde realmente o que eu queria. Eu também procurava no jogo várias coisas que não tinha, como na vida real... Amigos, super poderes, muitas coisas... Eu jogava DEKARON, e ainda sou muito fan do jogo, mas não jogo mais. Concordo que MMORPGS são um alívio para adolescentes sem amigos, sem acompanhamento dos pais, gays depressivos que não se aceitam, desejosos de poderes incríveis ou de exterminar os outros para ganhar respeito. E falo isso com toda a razão, pois EU ERA ASSIM. não era o meu vicio só um vicio, era uma forma de liberdade, naquelas horas de jogo. Mas tudo mudou... Quando não aguentei mais, EXCLUI MEU CHAR, DELETEI O JOGO, E OLHEI PELA JANELA... Um dia lindo, ensolarado.. e eu ainda jovem, bonito, com tempo de sobra para viver.Hoje sou gay assumido, trabalho, curso Design de Moda (e muitas idéias tiro até das roupas dos personagens que eu via), Tenho muitos e muitos amigos, namoro, enfim... DESCOBRI QUE É MUITO MAIS LEGAL VIVER DO QUE SUAR, TER SONO, FOME, MAS NÃO SAIR DA TELA DO PC...

 
Às dezembro 02, 2011 11:43 PM , Anonymous Edy88 disse...

eu nao sou medico nem nada e é so minha opniao

nao ignoro o fato de q mtas pessoas tem serios problemas com esse tipo de jogos(eu ja tive como vc).

porem nao adianta apontar culpados, o jogo nao é o vilao da historia, na grande maioria das vses jovens(ou nao tao jovens assim) q chegao a esse ponto tem problemas sociais desd de mto tempo antes de jogar, seja preconceito, seja timidez, seja baixa auto estima, problemas na familha...

em fim nao to dizendo q essas coisas justificam o final e q elas sao as culpadas, mais de modo geral sao um conjunto de fatores q leva a essa "dependencia"


uma pessoa q nao tem esses problemas vai jogar o jogo casualmente, algumas horas por dia sem perder a vida social.
por outro lado uma pessoa com esses problemas msmo q pare de jogar c nao conseguir resolver esses problemas ela vai c sentir mal, e inevitavelmente voltara a jogar


eu joguei mto, 1ano enfiado num mmorpg, so saia do pc pra durmir(nem pra comer), fikava dias sem tomar banho e de casa saia mto raramente, amigos so os virtuais, namorada era virtual tbem.

dai vc fala o jogo tava acabando com a sua vida?
nao, a minha vida q ja era uma merda antes de jogo(por motivos q nao vou citar aqui), o jogo foi uma vauvula de escape de varios problemas e eu so larguei o jogo qd encarei esses problemas.


fikei 1 ano sem jogar nada(medo de recaida)

hoje em dia jogo casualmente, trabalho, tenho namorada(real dessa vez), estudo, tenho varios amigos(reais e alguns online, pq nao?) e m diverto mto mais jogando hoje q antigamente, jogo no max 2 a 3hs, nao pq imponho esse limite mais simplismente pq nao sinto vontade de jogar mais q isso(alem de nao ter mais tempo).

eu garanto q a grande maioria das pessoas q tem problemas com jogos(mmorpgs principalmente)tem algun/s problemas sociais, certa vez tava cv com uma amiga na msma situaçao e ela m confesso q nao gostava de sair pq era gorda e c sentia mal com as pessoas olhando pra ela

bom m prolonguei d+ mais é isso, nao culpo o jogo pelo ano q perdi mais culpo a min msmo, nao por ter jogado mais sim por nao ter tido força de fontade pra lutar contra as dificuldades q tinha(e ainda tenho algumas)

 
Às março 02, 2012 9:05 PM , Anonymous Anônimo disse...

Por favor me ajude meu marido está viciado em SUN não sei mas o que faço, ele está compulsivo, está jogando escondido até mesmo no trabalho e nosso casamento de 10 anos está um caos, Pois ele mente o tempo todo dizendo que parou mas não para de jogar, se tornou um mentiroso e dessimulado, Estou desesperada. Por favor me ajude, o que posso fazer?

 
Às maio 19, 2012 2:20 PM , Anonymous Anônimo disse...

Caros amigos,eu me interessei por esse assunto, por ter uma pessoa querida na família que já está se adentrando nesse "mundo" que pode não ter mais volta.
Quero dizer para vocês, que todas as repostas para a cura desse vício, está na Bília. Jesus é o Médico dos Médicos.Não há solução para vida de ninguém sem esse Jesus.
Eu os desafio, a procurarem a "cura em Jesus".Porém tem que ser uma busca constante e de coração.
A Bíblia diz:"O mundo jaz no maligno".Jesus quer curar vocês,é deixar que Ele os cure. Procure uma Igreja que vive a Verdade!
Que Deus os abençoe!

 
Às outubro 23, 2012 12:24 PM , Anonymous Anônimo disse...

Um jogo não passa de uma combinação de código binário computacional. Portanto, tudo que você conquistá "lá" também é um código computacional, que não trará nada de proveitoso na vida de ninguém. Então, não importa se você fica 1min ou 24 hrs por dia jogando, o tempo que você usa um código computacional, você somente modificara um código computacional.
Minha conclusão é a seguinte, quem joga tem duas características intrínsecas a si mesmo.
1º Covardia ( teme encarar a realidade por medo de ser derrotado por ela)
2º Egoísmo ( Joga por quer, se falta motivo na sua vida para vive-la ajude quem precisa de ajuga.)

Já fui extremamente viciado, joguei 3 dias seguidos, mas não morri, sabe o que me fez parar?
Esse vídeo
http://www.youtube.com/watch?v=GwI_zgjk3qM
Quando assisti mergulhei em gargalhadas enquanto saía do fantástico mundo da imaginação.

 
Às outubro 25, 2012 7:12 PM , Anonymous Rodrigo disse...

Bem eu aos 17 anos era um aluno dedicado do colegio,tirava notas altas em tudo,tinha habilidade pra sentar numa cadeira ler,desenhar(mexo com desenho artistico)...

Quando aos 18 anos ganhei um Pc,e meu irmão menor acabou infelizmente me apresentando um MMORPG que marcaria minha vida num poço de lama: O PristonTaleBrasil.
Dai em diante passei a tirar notas baixas no colegio(me formei no ensino medio por sorte),dormia todo santo dia tarde até 5 da manha as vezes,não saia praticamente em lugar nenhum,vivia pelo game apenas,meu vicio foi aumentando rapido.

Fiquei viciado dos 18 até os 24 anos (em outubro de 2012 me libertei totalmente)

Nesse tempo,eu perdi 3 empregos,rodei em varias cadeiras de cursos tecnicos até trancar o ultimo de admnistração,por estar rodando seguidamente nas cadeiras.

Eu tentei parar por várias vezes,varias mesmo,mas o jogo me chamava de volta,não resistia.
Éra uma doce ilusão da vitória,uma alienativa ilusão do poder e uma ilusão do social.

Digo de verdade: QUASE arruinei minha vida!!! Não queria procurar emprego pois só queria jogar,não conseguia mais namorada,minha dicção estava pessima,ficava até 14 horas seguidas no MMO(o maximo) a media ia entre 7~9 horas por dia.

E o vicio não afeta apenas você,mas as pessoas que te cercam,Pois nesses jogos o que aconteçe geralmente é um efeito de "saturação de animos",a empresa do jogo online adiciona evento de XP(experiencia) obrigando praticamente os players a jogarem horas e horas seguidas,uma mente fraca~impulsiva cai facil nisso,resultado é que os jogadores ficam sobrecarregados,sem se alimentar,estressados,perturbados e acabam descarregando isso nos outros jogadores e na propria familia inclusive estava tendo brigas frequentes com meus familiares e amigos,(quase fui expulso de casa!)

O jogo de MMORPG bem como todo jogo online não é nada saudavel,nem pela parte mental nem pela fisica e nem pela financeira ou social.

Quem diz que joga um pouquinho sem vicio está se iludindo ainda,pois voce tem dois caminhos:
1ºOu se rende ao jogo e se vicia de vez
2º Ou continua jogando umas horinhas e ai não vai ter nada no jogo,pois voce precisa gastar horas e horas e seguindo assim pr sempre pra "ser alguem no jogo" senão o jogo não tem graça.

Recomendo de coração e consciencia: NÃO JOGUE JOGOS ONLINE

Quer jogar algo? Jogue um jogo de Pc ou emulador(programa que simula jogos antigos)...
São 1000% menos viciantes,voce faz partidas rapidas,o jogo tem um fim,voce é tecnicamente o GM do jogo.
---------------------------

Hoje minha vida está muito melhor,pois nunca mais voltarei a jogar um jogo online,ainda jogo jogos de Pc mas esses são até um lazer saudavel pois não viciam nada demais algo que te comprometa horas e horas seguidas no pc

Abraços
Att Rodrigo

 
Às novembro 29, 2012 5:29 PM , Anonymous Anônimo disse...

Esses jogos online são uma praga mesmo,meu filho de 15 anos jogava um começou a se viciar eu jogava com ele as vezes pra acompanhar e estava começando a me viciar também,resultado banimos todo tipo de jogo online.

 
Às dezembro 17, 2013 1:32 PM , Blogger Guilherme Oliveira disse...

O problema de todo jogo online (como foi citado no texto) e que elas visam lucro e pra isso iludem os jogadores com tudo que é possivel. Ex: um evento que dê itens bons por você consumir/recarregar certa quantidade de cash ou então estas empresas começam a dificultar o jogo forçando você a adquirir pelo menos certo item ou equipamento que só pode ser comprado com cash.

 
Às maio 19, 2014 6:43 PM , Anonymous Anônimo disse...

Me identifiquei muito com o post. Atualmente, tenho 23 anos e já estou na 3ª faculdade. Comecei pelo curso de Física em 2010. Foi nessa época, por volta de 1 ano e meio depois, que o MMORPG entrou em cena, durante uma greve das universidades federais, na qual fiquem quase 3 meses em casa sem aula e sem trabalho, junto com minha ex namorada (morávamos no mesmo apartamento universitário).

Daí começamos a jogar junto uma porcaria de jogo chamado Priston Tale. Depois de muito tempo de jogo, ela se envolveu em amizades virtuais e até mesmo me traiu virtualmente e fisicamente (vida real) com contatos do jogo. O Jogo começou a jogar minha vida pro buraco a partir daí, por assim dizer.

Eu e ela faltávamos frequentemente a faculdade e ao estágio. Depois que terminamos, acho que fiquei ainda mais viciado; talvez para compensar o vazio ou por simplesmente ser algo inevitável, eu não sei ao certo.

Hoje em dia, eu não arrumo mais a minha casa. Minha mesa está cinza de tanto pó de restos de cigarro. Lixo espalhado pela mesa, pelo chão, roupas sem lavar, louças com restos de comida apodrecendo por meses, higiene pessoal precária, alimentação quase nula (passo um mês inteiro comendo pão, mortadela, biscoito e cigarro). Refeição digna mesmo só quando vou pra casa da minha mãe, uma vez ao mês.

Não tenho nenhum amigo (exceto os virtuais). Na verdade isso nem me incomoda tanto. Não ligo muito pra relacionamentos sociais, até prefiro evitar.

Mas o problema do vício no jogo é que afeta minha vida profissional. Depois da Física, mudei pra Biologia em 2012 e em 2014 mudei novamente para história. O curso mal começou e já devo estar reprovado por falta em alguma disciplina. Motivo das faltas? Ficar jogando em casa. Horas e horas, a base de coca-cola e cigarro. Coisas simples, como trocar a areia velha dos meus 4 gatos são deixadas de lado. Até os bichinhos acabam sofrendo, pois quando acordo a primeira coisa que faço é ligar o PC e ascender um cigarro. Na verdade nem ligo o PC, ele fica ligado por mais de uma semana e só é desligado quando falta luz ou cai a internet.

Eu reconheço o problema e sei o quanto ele me afeta. Por isso, decidi tomar uma decisão radical: vou cancelar o serviço de internet e desmontar o computado e guardá-lo no fundo do porão.

Acho que no meu caso, é a única solução viável.

Torço para que o vício substituto seja o por estudar.

Só assim, poderei me livrar de um futuro no qual me vejo de baixo da ponte.

 
Às maio 19, 2014 6:45 PM , Anonymous Anônimo disse...

Me identifiquei muito com o post. Atualmente, tenho 23 anos e já estou na 3ª faculdade. Comecei pelo curso de Física em 2010. Foi nessa época, por volta de 1 ano e meio depois, que o MMORPG entrou em cena, durante uma greve das universidades federais, na qual fiquem quase 3 meses em casa sem aula e sem trabalho, junto com minha ex namorada (morávamos no mesmo apartamento universitário).

Daí começamos a jogar junto uma porcaria de jogo chamado Priston Tale. Depois de muito tempo de jogo, ela se envolveu em amizades virtuais e até mesmo me traiu virtualmente e fisicamente (vida real) com contatos do jogo. O Jogo começou a jogar minha vida pro buraco a partir daí, por assim dizer.

Eu e ela faltávamos frequentemente a faculdade e ao estágio. Depois que terminamos, acho que fiquei ainda mais viciado; talvez para compensar o vazio ou por simplesmente ser algo inevitável, eu não sei ao certo.

Hoje em dia, eu não arrumo mais a minha casa. Minha mesa está cinza de tanto pó de restos de cigarro. Lixo espalhado pela mesa, pelo chão, roupas sem lavar, louças com restos de comida apodrecendo por meses, higiene pessoal precária, alimentação quase nula (passo um mês inteiro comendo pão, mortadela, biscoito e cigarro). Refeição digna mesmo só quando vou pra casa da minha mãe, uma vez ao mês.

Não tenho nenhum amigo (exceto os virtuais). Na verdade isso nem me incomoda tanto. Não ligo muito pra relacionamentos sociais, até prefiro evitar.

Mas o problema do vício no jogo é que afeta minha vida profissional. Depois da Física, mudei pra Biologia em 2012 e em 2014 mudei novamente para história. O curso mal começou e já devo estar reprovado por falta em alguma disciplina. Motivo das faltas? Ficar jogando em casa. Horas e horas, a base de coca-cola e cigarro. Coisas simples, como trocar a areia velha dos meus 4 gatos são deixadas de lado. Até os bichinhos acabam sofrendo, pois quando acordo a primeira coisa que faço é ligar o PC e ascender um cigarro. Na verdade nem ligo o PC, ele fica ligado por mais de uma semana e só é desligado quando falta luz ou cai a internet.

Eu reconheço o problema e sei o quanto ele me afeta. Por isso, decidi tomar uma decisão radical: vou cancelar o serviço de internet e desmontar o computado e guardá-lo no fundo do porão.

Acho que no meu caso, é a única solução viável.

Torço para que o vício substituto seja o por estudar.

Só assim, poderei me livrar de um futuro no qual me vejo de baixo da ponte.

 
Às julho 13, 2014 9:08 PM , Anonymous Anônimo disse...

Ótimo Artigo,
Eu fui viciado em MMO/RPG por muito anos.

Começou com Erinia, Lineage II, SilkRoad, Joguei LOTRO de 2008 ate 2012, SWTOR 2013 inteiro.

O que me salvou foi realmente o trabalho, casamento e uma força de vontade de fazer esses 2 darem muito certo.

Larguei os jogos? Não falar isso seria hipocrisia! É complicado. Principalmente quem é da área de TI, desenvolvimento ou computação gráfica.

Mas como primeiro passo, deletei tudo, e comprei um vídeo game.

No vídeo game, a maioria dos jogos tem um inicio meio e fim. e mesmo os modos online. não sou tão dedicado quando nos MMOS. e ainda tem que dividir a TV com outras pessoas e atividades.

O olho ainda brilha quando vejo uma noticia sobre um MMO novo. Cheguei a comprar o GW2 so por impulso, mas nunca cheguei a jogar.

Hoje me limito em acompanhar as noticias.

boa sorte a todos os que seguem neste caminho de recuperação. Como dizia Morpheus.
"Welcome to the real World"

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial